SAUDADE DO AMANHECER

Hoje, cedo, ao amanhecer,
No silêncio da reflexão,
Procurei entender
O teu coração.
Mas, não pude desvendar
Os segredos da tua alma
De tanta contradição.

Senti só o pulsar,
Do teu coração.
Mesmo assim,
Nessa ansiedade,
Continuo a te querer,
Essa é a razão de ser
Da minha saudade.

Nesse caminho,
Não vejo a cor
Do teu carinho,
Mesmo assim,
Seja como for,
Vem para mim,
Tenho para ti
O meu amor.

Tarcísio Ribeiro Costa

Inicial
Poemas de P a T