SONHADOR

Oh! amor,
Como sinto a sua falta!
O tempo foi para nós perverso
Obstruiu o nosso caminho,
Por que isso acontece?
Nunguém merece
Viver impedido
De amar...

Transformei-me num sonhador,
As circunstâncias levaram-me à desilusão...
Por que eu não posso amar?
Se sinto a vida,
Se bate em mim um coração...

Tudo na vida tem uma explicação,
Um dia procurei ser um sedutor,
Nesse meu brincar de amor
Foi dominado o meu coração...

Fui visto como um aventureiro,
Nesse jogo da sedução,
Não foi assimilado do meu coração
Um amor puro, verdadeiro...

Tomara! Que um dia
Aquele meu amor venha ler esta poesia.

Esses meus versos,
Quem sabe, poderão ser um veículo
Que toquem o seu coração
E, assim, ela volte a ser aquele amor,
Com o qual brinquei de sedutor...

Que ela saiba me perdoar...
E volte para o meu coração!


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de P a T