SOU PAI E AVÔ

Eles chegaram como presentes do Deus Criador,
tornaram-se os meus filhos, com eles eu recebi,
a incumbência de lhes ser protetor...
Procurei ensinar que o bom da vida é a verdade;
que viemos para cumprirmos uma missão;
que nunca, na nossa vida,
devemos dissociar a mente do coração,
daquela flui a razão e do coração, o amor.
Que a nossa inter-relação (pai e filho),
mesmo sem normas expressas, deve-se apoiar
no respeito e na mútua compreensão,
sem nunca fugirmos dos elementares
princípios da razão;
que todos temos inteligência e um coração,
ambos devem seguir na vida, emparelhados,
sendo o pai, bússola, a orientação...
Os meus filhos, para o meu coração,
continuam crianças...
Depois, os meus filhos tornarem-se pais.
Tornei-me, então, além de pai, também, avô.
Duplicou-se, assim, no meu coração, o carinho e o amor...
Passei a ter a missão de ser duas vezes pai,
meus olhos cintilam nos momentos de suas alegrias,
mas, facilmente, fluem lágrimas, nas suas tristezas...
A minha disciplina foi e será sempre aliada ao carinho.
Que eles tenham fé e acreditem que eu os tenho nas minhas orações.


(Tarcisio Costa)


Inicial
Poemas de P a T