TENHO SAUDADES



Tive o privilégio de ter tido uma infância na fazenda


Tenho saudades...
Dos meus tempos de criança
De tudo da minha infância...
De tomar banho de rio.
De enfrentar desafio.
De pular das ribanceiras.
De descer nas correntezas
Do jeito que eu queria.
De gritar com alegria.
De inventar brincadeiras.
De deslizar nas corredeiras.

Tenho saudades...
De tomar banho de chuvas.
De pescar nas águas turvas
Das enchentes do rio.
De me proteger do frio.
De estar com a minha gente.
De comer pãozinho bem quente.

Tenho saudades...
De passear nas quermesses.
De fazer as minhas preces.
De freqüentar o catecismo.
De viver com otimismo.
De olhar o mundo passar.
De ir para à missa rezar.
De fazer minha oração.
Para acalmar meu coração.
De viver apaixonado
pela menina do lado.

Tenho saudades...
Do brilho do céu sem chuvas.
De me esconder nas curvas.
Dos carneirinhos de nuvens.
Do canto dos sabiás...
Tenho saudades...
Dos carinhos da brisa.
Do meu primeiro amor.
(Onde está o meu primeiro amor?)
ainda não deixou o meu coração...

Tenho saudade dos carinho da minha mãe.
Tenho saudades do olhar amigo do meu pai.
Tenho saudades de mim criança.
Tenho saudades de mim sem saudades...

(Tarcisio Costa)

Inicial
Poemas de P a T