TRANSCENDENTAL

Liberta-se o meu pensamento,
No acalanto de uma música Chopin,
Ultrapasso os limites do meu conhecimento...
Sinto dominar-me uma ternura,
é o sabor da felicidade...

Crio para mim, talvez, uma falsa realidade,
Mas delicio a intensidade
desse momento.
Um profundo sentimento
de ansiedade
Invade o meu ser sedento de amor...

Mas, esse mundo transcendental,
É o berço mágico dos sonhos,
Sem mentiras ou verdades,
Onde tudo é ilusão...

É um sonho da minha alma...
Por a libertação
De uma vida carente de amor
E de compreensão.

Tarcísio Ribeiro Costa

Inicial
Poemas de P a T