Uma dor maltrata o meu ser
Desde a sua inesperada partida,
Não entendi, ainda, o porquê
Dessa desdita...

Não sei se o que sinto é saudade,
Uma tristeza dominou a minha alma,
É imensa a minha ansiedade.
Falta-me calma...

Não posso, não consigo me conformar,
Transformei-me, logo, num sofredor,
A vida parece que não tem cor
Perdi o direito de amar...

Minhas manhãs são de silêncio e tristeza,
Não ouço mais o trilar dos passarinhos
Nunca mais recebi os seus carinhos
Vivo na total incerteza...

Espero que em breve tudo há de passar,
Que se abra o horizonte da felicidade,
Que suma de mim a saudade
E ela volte a me amar.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Indice de N a Z