VOLTA A ME AMAR

E a vida passa célere desordenada,
Com caminhos planos e empecilhos,
Numa mescla de lusco-fusco e de brilho,
Quando, às vezes, o tudo não é nada,
Prevalecendo, apenas, a ilusão...

Nesse caminhar, atravessei a etapa
que agora é o passado...
Esse passado triste, me traz nostalgia,
São as saudades alojadas no meu coração...

Mas, brilha no meu horizonte, a alegria,
Por isso, a vida não me cansa...
Alimento na minha alma a esperança,
Vejo que nem tudo está perdido...

No hoje procuro ser um sonhador...
Quero encontrar tudo o que perdi,
Quero reviver o que vivi,
Quero comigo, o meu amor...

Foi um amor antigo, distante...
De deleites, sonhos e paixão.
Mas, sinto esse amor constante,
Dentro do meu coração...

Quando eu um dia encontrar
Com o meu saudoso amor,
Vou falar-lhe da minha imensa dor
Vou dizer o quanto sofro de saudade,
E pedir que volte a me amar,
Quero, assim,
Reconstruir minha felicidade.

(Tarcisio Costa)


Inicial
Meus
Poemas 2